https://luar.dcc.ufmg.br(31)3409-5566

NaNoREG

O que é o NANoREG?

A Nanotecnologia é uma tecnologia estratégica, dedicada à compreensão, controle e utilização  das propriedades da matéria em nanoescala. A Iniciativa Brasileira de Nanotecnologia (IBN) tem o objetivo de criar, integrar e fortalecer ações governamentais para promover o desenvolvimento científico e tecnológico da nanotecnologia.

 

Para este propósito foram formuladas e implementadas ações de promoção e fomento da nanotecnologia, com especial destaque para os Programas: Sistema Nacional de Laboratórios em Nanotecnologias (SisNANO) e NANoREG, cujo objetivo principal é estabelecer com os reguladores nacionais (Anvisa, Ibama, MAPA e INMETRO) procedimentos para avaliação e certificação de produtos cuja principal função advém da manipulação de nanomateriais, com base nos protocolos desenvolvidos no Programa NANoREG e na expertise dos laboratórios do Programa SisNano.

 

 

 

O que são nanomateriais?

Segundo a ISO/TS 80004, nanomateriais são quaisquer material com dimensões externas dentro da nanoescala, ou materiais que tenham estrutura interna ou de superfície pertencentes à nanoescala. A escala nanoscópica geralmente se refere a estruturas com uma escala de comprimento aplicável à nanotecnologia, geralmente citada como 1-100 nanômetros. Um nanômetro é um bilionésimo de um metro. A escala nanoscópica é um limite inferior da escala mesoscópica para a maioria dos sólidos.

 

 

O NANoREG e o Flux®

Para gerenciar os dados da iniciativa NANoREG foi escolhido o sistema Flux, um sistema já utilizado pelo INMETRO para gerenciamento de dados de laboratório.

O Flux é um LIMS (Sistema de Gerenciamento de Informações Laboratoriais) com foco voltado no gerenciamento feito através do uso de workflows ou fluxos de trabalho. Estes workflows representam os formulários que são exibidos para o usuário em navegadores web dinâmicos

Atualmente, através de uma colaboração entre o LUAR, o CTNANO (Centro de Tecnologia em Nanomateriais e Grafeno) da UFMG e o INMETRO já foram desenvolvidos vários workflows para auxiliar as iniciativas do projeto NANoREG.

Para conhecer melhor o Flux você pode acessar a página http://www.fluxp.luar.dcc.ufmg.br/  (guest gu3st).

 

O Flux é um LIMS com foco em representar as várias estruturas de dados de um processo como workflows.

O Flux entende os dados como representações de estados, ou respostas à perguntas, pertinentes a um processo. Tal processo é representado no Flux como um workflow, ou seja, dividido em atividades, com seus respectivos atributos, que são hierarquizadas de forma que o preenchimento dos dados respeite sempre o fluxo (Flux, entendeu?) de ações durante o processo.

 

DIFERENCIAIS

GENERALIZAÇÃO: O Flux é construído de forma que qualquer processo/fluxo de atividades possa ser representado, sem se engessar em especificidades de cada ambiente onde possa ser utilizado.

FACILIDADE DE USO: Para estruturação de novos processos no sistema Flux não é necessário qualquer conhecimento em programação, apenas compreensão do fluxo de atividades que deseja ver representada pelo sistema.

ESPECIFICAÇÃO PRECISA: O Flux possui inúmeros tipos de atributos disponíveis. Com isso cada informação pode ser devidamente preenchida e categorizada de forma a facilitar a análise dos dados..

FACILIDADE DE ACESSO: O Flux é um sistema web, podendo, portanto, ser acessado e utilizado a partir do uso de qualquer navegador, independente de plataforma.

RASTREABILIDADE E PADRONIZAÇÃO: O Flux permite que todos usem um protocolo padrão, tornando possível a comparação entre experimentos realizados por laboratórios diferentes.

GARANTIA DE QUALIDADE: O Flux possui um conjunto de workflows padrão desenvolvidos para auxiliar no atendimento às normas de qualidade BPL (BOas Práticas de Laboratório) e ISO17025.